A obstipação e a introdução da alimentação complementar:

Maria Fernandez

Maria Fernandez

A obstipação é um problema frequente na idade pediátrica, inevitavelmente preocupando muitos pais e cuidadores, isto porque, as mais das vezes, causa desconforto nos bebés, e ninguém gosta de vê-los em sofrimento.

A obstipação é definida não só pela frequência dos movimentos intestinais, mas também pela consistência das fezes. Mas o que exatamente é obstipação? E o que não é?

Estará o nosso bebé obstipado?

Não evacuar todos os dias NÃO é considerado obstipação por si só. Uma definição simples e sucinta é a que considera que existe obstipação quando há menos de 3 dejeções por semana e quando esse facto causa mal-estar, anorexia, dor e distensão abdominal, ou seja: determinados sintomas. De facto, mais do que o número de dejeções semanais ou do que a própria consistência das fezes, é o mal-estar e o incómodo causados que caracterizam a obstipação.

Mas não evacuar diariamente não significa que algo esteja errado, nem que precisemos de nos preocupar.

Eis os sintomas a que devem estar atentos:

  1. Fezes muito duras, que correspondem a movimentos intestinais pouco frequentes. O número de movimentos intestinais que uma criança tem por dia pode alterar-se, especialmente à medida que introduzimos novos alimentos. Se a criança passar mais do que alguns dias sem movimento intestinal, e depois as suas fezes forem muito duras, ela pode estar com obstipação.
  2. Dor abdominal ou sangue nas fezes: quando notamos marcas de sangue vermelho brilhante nas fezes do bebé, é provável que se trate de um sinal de que ele está a fazer muita força, para provocar um movimento intestinal.
  3. Esforço excessivo por dificuldade em evacuar sozinho: se o bebé está claramente a fazer esforço enquanto faz um movimento intestinal, isto pode ser um sinal de obstipação e de produção de fezes muito duras: o bebé dobra-se e faz força para evacuar, emitindo um som correspondente a este esforço.

Ainda assim, os padrões normais dos movimentos intestinais em bebés saudáveis poderão variar muito, sobretudo na fase inicial da diversificação alimentar, onde é muitas vezes registada uma maior dificuldade em defecar, durante os primeiros dias ou semanas.

Se notarmos algum destes três sintomas, devemos tentar usar a check list de três medidas que podemos aplicar quando queremos aliviar o desconforto do bebé produzido pela OBSTIPAÇÃO: alimentos ricos em fibras, juntamente com fluidos e movimento, ajudam o cocó do nosso bebé a mover-se mais fáceil e rapidamente através do seu intestino.

Líquidos

Agua e leite materno ou artificial são todos os líquidos de que os bebés precisam para se manterem hidratados. A hidratação adequada é essencial para os movimentos intestinais regulares. Se o bebé não bebe água suficiente com alimentos sólidos, pode ficar desidratado, o que pode dar lugar a um cocó seco e duro, que é difícil de ser expelido.  Portanto, embora seja importante garantir que eles estejam a receber uma boa quantidade destes líquidos, não precisamos de aumentar o aporte, mas tão-só garantir que o bebé tem água disponível durante as refeições, e leite em livre demanda. Em bebés alimentados com leite artificial também podem ir oferecendo água várias vezes ao dia.

A bebés menores de um ano, também não e desejável oferecer água em excesso, porque que ele ingira grandes quantidades de agua antes ou em vez da amamentação pode reduzir a ingestão de leite ou alimentos de um bebé muito rapidamente, e levar a um fraco ganho de peso.

Para saber mais sobre como oferecer água ao bebé faça click aqui.

Fibra

A fibra é algo em que podemos oferecer aos bebés com bastante facilidade! Os alimentos que aportam mais fibras aos bebés são frutas, vegetais e grãos integrais – todos eles fáceis de oferecer ao bebé. Certifique-se de que está a oferecer uma variedade de alimentos nutritivos, e seu bebé provavelmente receberá uma quantidade necessária de fibras para o ajudar a evacuar.

Movimento

Tentemos concentrar-nos em mover as pernas do bebé em movimentos que as façam alongar. Massagens suaves do estômago e do abdômen inferior podem estimular o intestino. Façam várias massagens ao longo do dia; adicionalmente, um banho relaxante e morno também pode ajudar as fezes a passarem mais facilmente.

Que alimentos podem ajudar?

Agora vamos focar-nos em alguns alimentos específicos que podemos tentar incorporar na dieta do nosso bebé, para ajudar com a obstipação após o início da introdução dos alimentos sólidos. Tenhamos em mente que não existe uma solução mágica quando se trata de prisão de ventre e que cada bebé vai reagir de maneira diversa a alimentos diferentes. Alguns deles funcionarão para alguns bebés, mas outros não. É tudo uma questão de tentativa-erro, quando se trata de que alimentos funcionam.

Concentremo-nos em experimentar várias frutas e vegetais diferentes, bem como grãos inteiros, em puré ou em preparações que o bebé possa agarrar com as suas mãos. Não conseguimos de todo antecipar o que vai funcionar para cada bebé!

Alimentos que podem funcionar:

Experimente servir estes alimentos ao seu bebé para ajudá-lo a manter os movimentos intestinais regulares: substitua alguns dos cereais refinados (massas, pão, e arroz branco) gradualmente, pelos integrais, e alterne entre ambos para aumentar o teor de fibras e nutrientes; pode oferecer aveia (por ser rica em fibras) e o millet (por ser alcalino).

Também pode experimentar sementes de chia, sementes de linhaça, e frutos como kiwi, papaia, ameixa, pêssegos, figos, cerejas e peras.

Todos eles são adequados para bebés por volta dos 6 meses de idade.

As sementes de chia e linhaça, se hidratadas e oferecidas com moderação, são ótimas para ajudar na obstipação e são muito densas nutricionalmente.

Pode experimentar os alimentos que mencionei aqui, mas saiba que não vão funcionar igualmente para todos! Mantenha o seu foco em servir uma dieta variada aos seus filhos para ajudar a cobrir todas as suas necessidades. Foco na variedade!

Gostou? Compartilhe...

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on tumblr
Tumblr
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Posts Recentes

Porque devemos demolhar (alguns) alimentos?

As perguntas mais frequentes

A higiene do bebé durante a refeição

Categorias

Tags

Facebook

Instagram

Webinar